topo Alergolatina

entenda o que são e como ocorrem as alergias

Alergia é uma reação exagerada do nosso organismo a uma substância “estranha”, que de maneira geral, em outras pessoas, não provocaria qualquer reação.

 

Exemplos:

Em uma refeição é servido camarão e todos os que comeram tiveram um distúrbio intestinal. Houve, neste caso, uma reação normal ao camarão deteriorado. Porém, se apenas uma pessoa apresentar coceiras na pele ocasionadas pelo camarão, tem-se uma reação anormal, configurando, possivelmente, uma resposta alérgica.

 

Comumente se observam indivíduos que reagem à poeira domiciliar, apresentando crises de espirros, coceira no nariz e secreção nasal abundante. Temos neste caso uma resposta anormal do nariz à poeira, ou seja, uma alergia.

 
desde quando Alergolatina

desde quando se conhecem as alergias

 

A alergia não é uma "doença nova", pelo contrário, trata-se de doença antiquíssima, que sempre afligiu a humanidade, porém não era identificada, pelos poucos conhecimentos médicos das gerações passadas. A frequência da doença, entretanto, vem aumentando de forma alarmante, principalmente nos países industrializados e nas grandes cidades.

 

Hipócrates, 400 antes de Cristo, já descrevia a asma como uma "dificuldade respiratória". Lucrécio, no primeiro século antes de Cristo, escreveu: "O que é alimento para alguns pode, ser para outros, veneno violento".

 

Foi somente no começo do século passado, no ano de 1906, que o termo "alergia" foi empregado. O pesquisador de origem austríaca, Barão Clemens F. Von Pirquet passou a classificar todas as alterações provocadas por substâncias diversas, habitualmente inofensivas para a maioria das pessoas, como alergia.

Como Ocorrem Alergias Alergolatina

como ocorrem as alergias

 
Mecanismo

 

Para compreender como aparecem as alergias, deve-se ter em mente o conceito de anticorpos. Anticorpos são proteínas do organismo normalmente produzidas para defesa contra agentes agressores, reagindo com determinadas moléculas desses agressores, denominadas antígenos. Algumas moléculas que não pertencem aos agentes agressores são, entretanto, reconhecidas indevidamente por anticorpos de indivíduos alérgicos. Esses antígenos são denominados alérgenos.

 

A maioria das alergias é devida a uma reação dos anticorpos aos alérgenos. Essa reação ocasiona uma inflamação, acarretando a doença.

 

Nas pessoas com alergias, os anticorpos contra os alérgenos encontram-se em certos órgãos ou locais do organismo onde ocorrerão de preferência as reações alérgicas. Assim, por exemplo, se ocorrerem no nariz, as manifestações alérgicas serão de rinite (espirros, obstrução nasal, etc.). Se acontecerem na pele, as manifestações serão coceiras, vermelhidões e outras; se ocorrerem nos pulmões, aparece a asma.

 

 

Hereditariedade

 

Existe um fator hereditário na alergia. Os filhos de pais alérgicos têm mais probabilidade de serem alérgicos do que os filhos de pais não alérgicos. Existe apenas mais probabilidade, não significando que pais alérgicos tenham filhos obrigatoriamente alérgicos. O que se herda, também, não é o tipo de alergia, por exemplo, a mãe pode ter asma e o filho rinite. O que se herda é uma tendência a tornar-se alérgico.

 

Trabalhos estatísticos mundiais demonstram que quando ambos os pais são alérgicos, cerca de 50% dos filhos sofrem de alergia; quando apenas um é alérgico, a porcentagem cai para aproximadamente 30%; e quando nem o pai nem a mãe têm alergia, ainda há possibilidade de 10 a 20% das crianças serem alérgicas.

Características da Alergia - Alergolatina

algumas características das alergias

As doenças alérgicas podem surgir em qualquer parte do organismo, com sintomas às vezes semelhantes aos produzidos por causas não alérgicas, o que pode causar confusão. Por exemplo, um resfriado comum tem manifestações clínicas praticamente iguais a uma doença de origem alérgica. De modo geral a doença alérgica apresenta-se em crises ou surtos, com intervalos geralmente livres de sintomas.

 

O que caracteriza uma pessoa alérgica é sua capacidade de se sensibilizar, isto é, tornar-se alérgica a uma determinada substância. É interessante que um indivíduo pode comer certo alimento ou tomar um medicamento durante anos, até que um dia torna-se alérgico a esse alimento ou medicamento. Durante esse tempo ele foi sensibilizando-se, isto é, criando anticorpos específicos contra o alimento ou o medicamento, e em determinada ocasião iniciaram-se as reações alérgicas.

 
Quão Comum é a Alergia - Alergolatina

quão comuns são as doenças alérgicas

 

O percentual de pessoas com alergia na população geral alcança 10%, quando se trata de quadros importantes, que levam à procura de assistência médica. Entretanto, quando os sintomas são discretos, a percentagem pode atingir cerca de 30% de toda a população.

 

Passo a passo, com o desenvolvimento da tecnologia, novas substâncias capazes de provocar reações alérgicas são introduzidas no meio ambiente. Isso explica o aumento paulatino da frequência das doenças alérgicas através dos anos. Por esse mesmo motivo, existem mais alergias nos centros industrializados e nas grandes cidades, do que no campo e cidades menores.

 

Outro fator importante para o aumento das alergias é que nas últimas décadas, com um maior conforto doméstico (computador, jogos eletrônicos, etc.) e até mesmo com o aumento da violência urbana, uma pessoa (em especial crianças e idosos) passa a permanecer grande parte do dia em ambiente domiciliar com mais alérgenos importantes, como ácaros da poeira e mofos.